Buba
23 junho 2009
   

SOLTAS

AS CIDADES DO FUTURO. AS CIDADES DAS CRIANÇAS.

É preciso travar. É preciso moderar. É preciso humanizar o ritmo da vida das pessoas, sobretudo das crianças. O telemóvel passou a ser o melhor amigo e o pior inimigo de toda a gente. Preconizamos a criação de Cidades do Futuro em que os semáforos nos dois sentidos abram e fechem, em regra, com intervalos de 5 segundos para o trânsito normal e as faixas de rodagem dos transportes colectivos com intervalos de 8 segundos. Seria a maneira de acabar com o barulho infernal do rodar dos pneus das viaturas no asfalto.

Outro problema fundamental das Cidades do Futuro é a excessiva carga de “trabalho” com os deveres escolares que hoje se exige às crianças. 
22 junho 2009
   
SOLTAS

O PUTEDO E O ALTERNE
O ANTIGO E O MODERNO
O ALBERGUE DA POLÍCIA






A VOZ DO PASSADO.



Quando eu estive como director do Centro de Apoio Social de Lisboa, as então chamadas putas iam parir os filhos ao hospício da Polícia. Ao contrário, hoje a Polícia persegue, multa e prende as raparigas de alterne: -Passaram a ser fonte de receita e de chulice.
Há que rever o assunto. 
18 junho 2009
   
SOLTAS

“SOLUÇÕES” PROBLEMÁTICAS



Na verdade, problemáticos, não são os bairros degradados. Problemáticas são as actuais soluções policiais. Só quem não conhece a acção de organizações do tipo da Comunidade Vida e Paz – e são muitas –, que se deslocam aos bairros degradados e fora deles, a prestar assistência e a distribuir alimentos e medicamentos. Bairros tranquilos de toxicodependentes que têm no bolso a sua dose de droga e são, por vezes, perturbados por grupos violentos de polícias que lhes tiram do bolso a droga e transformam os bairros num pandemónio. Está errado.
O problema, quanto a nós, só se resolve quando voltar a ser reconstituído um estabelecimento da polícia como o que eu dirigi durante vários anos: -O Centro de Apoio Social de Lisboa (antigo Albergue Distrital da Mitra, pertencente à PSP) onde se albergavam cerca de 1.300 sem-abrigo e outros tantos em Alcabideche, no Pisão, onde existia um hospício de loucos. E em Lisboa duas camaratas com duzentas camas, uma de velhos, outra de velhas, permanentemente acamados.
Tudo o que se passa em Lisboa e eventualmente no resto do país, decorre de não se entregar à polícia o controle e solução deste problema. A PSP é, quanto a nós, a única entidade idónea e com capacidade para o resolver. Os departamentos da Segurança Social não têm a mínima eficácia e o resultado está à vista: -São centenas de toxicodependentes espalhados pelas ruas, desde o Intendente ao Rossio, desde as ruas mais esconsas às mais concorridas. São montes de pessoas, de coisas, sem-abrigo, sem assistência, sem nada que lhes assista, que as socorra, a não ser as referidas organizações do tipo da Comunidade Vida e Paz.
Os actuais processos policiais, entre nós adoptados, mereciam ser repensados no sentido que preconizo: -O de pedir à polícia a sua participação na solução do problema.
Aliás, a Polícia de Segurança Pública de Lisboa, Porto e Coimbra devia ter um comando único só da polícia, que poderia requisitar, em caso de necessidade elementos, das Forças Armadas para a coadjuvar em caso de emergência, mas mantendo só ela o comando geral da polícia. 
   
SOLTAS

EJACULAÇÃO



NÃO É PREMATURA. TODOS OS HOMENS REAGEM DA MESMA MANEIRA. OS ESPERMATOZÓIDES ENTRAM TODOS NA CORRIDA. E CADA ESPERMATOZÓIDE VENCEDOR É O PRINCÍPIO DE UMA VIDA. 
   
SOLTAS

A LÍNGUA







A ideia é fundamental: -O património da Língua. Que tem sido descurado. Não pelo Ministro da Cultura. Mas pela teimosia cega do Senhor Primeiro-ministro. Que, não sendo estúpido, pela sua pertinaz teimosia, comprometeu a vitória do PS. Afugentou toda a gente. E está num beco sem saída: -Ou se desdiz e arma em manso, ou continua na mesma. E faz uma figura triste.



Não acredito. Está-lhe na massa do sangue ser espertinho e dar com os burrinhos n’água. Com ele é fatal.
E a coisa, no fim, tudo pesado e medido, está nas mãos da Dra. Manuela quando disser se vai querer ou não a aliar-se com o CDS. Se quiser, temos o país ingovernável: -E o Presidente da República terá que dissolver a Assembleia e demitir o Governo… O que é no fundo o que ele deseja: -Ter a Dra. Manuela como Primeiro-ministro. Com um contra: -É que antes de dissolver, tem que dar à Assembleia a possibilidade de constituir novo Governo. E aí, voltamos a não saber a lei que nos vai reger e teremos eleições.
O futuro não é brilhante, nem risonho. Não depende de ninguém. Depende da nossa pouca sorte de sermos portugueses e de falarmos demais. É a Língua. E já lá diz o ditado: -Pela Língua morre o peixe.

Apostilha: -O meu neto Ivan chamou-me a atenção para o facto de já estar ultrapassado o prazo em que o Presidente da República podia demitir o Governo e dissolver a Assembleia da República.
Assim sendo, têm a palavra os constitucionalistas. 
09 junho 2009
   
SOLTAS

FINITOS EST
SED CONSUMATOS NON EST


O PSD “ganhou”. Provisoriamente. O eleitorado PS foi de férias: -Rari nantes in gurgite vasto. Não votou.
Mas nas Legislativas, os eleitores PS vão cerrar fileiras e vão votar em massa.
E a diferença que prevejo, entre o PS e o PSD, é superior a dois deputados, com a vitória do PS. É isto fundamentalmente o que penso que vai passar-se.
O Rui Tavares fez a diferença. Deixo um abraço. 
04 junho 2009
   
SOLTAS

O PROBLEMA BASE



O novo desemprego aconteceu por efeito da evolução do próprio processo em que o Governo se envolveu.
A solução é o NÚMERO NACIONAL DE CIDADÃO, que definirei melhor ulteriormente.
Quando lancei a ideia ao Dr. Henrique Martins de Carvalho, então primeiro Ministro da Saúde, em 1962, ele disse-me: -Tenha calma. Pense noutra coisa. Volte a falar comigo daqui a cinquenta anos. Eu tinha-lhe feito a sugestão de pedir ao Governo a criação do Número Nacional de Dador de Sangue, com vista ao socorro em sangue na estrada em caso de acidente e depois do caso Agostinho.
Pôs-me no Santa Maria, na administração. Depois o Salazar correu com ele. E eu vim-me embora também. Passaram 47 anos. Aparece agora o primeiro sinal de luz ao fundo túnel.



Aguardemos, esperançados, a ver o que isto dá.
Quanto a nós, sem o NÚMERO NACIONAL, nada feito. Diremos a seguir porquê: -Fundamentalmente, haverá que individualizar, ainda na barriga da mãe, todos os nascituros das novas gerações. 
   
SOLTAS

POLÍCIAS GAY

EM PORTUGAL, ERRADO

Polícias fardados e outros desfardados: -Secos e molhados. Tudo misturado com sindicalistas, vadios e trabalhadores. Eterna misturada do Portugal de sempre.





EM INGLATERRA, CERTO

Vi há dias uma fotografia de polícias gay fardados. O sexo é coisa íntima e direito pessoal de cada um. E ser gay nada tem a ver com ser polícia, ser juiz, ser padre ou ser deputado. É igual. É assim na Espanha e na velha Albion.

E vi também uma fotografia, que não sei onde pára, de padres paramentados a rigor. Jovens com ar saudável. "Apetecíveis".
A finalidade era, segundo creio, permitir às confessadas escolher o seu próprio confessor.
Achei que as fotografias tinham o seu quê de “picante”. Porque sugeriam a mistura do divino e do pecado.

 
01 junho 2009
   
SOLTAS

O FUTURO DA CRIANÇA





BOA IDEIA.
A criança é o futuro.
Crianças informáticas Vs crianças de família tradicional.
A nova humanidade juvenil resultado da mistura das várias modalidades.
Na minha família, a Rita, com 9 anos, é a chefe da família mais miúda. Exerce as funções que no meu tempo correspondiam a um chefe de turma. Só que mais ocupado: -Estuda Inglês, estuda música, faz parte de um grupo coral, consulta a Net… Sabe tudo. Ultrapassa os pais. É independente. Impõe-se, pelas atitudes que toma: -Alheia, indiferente, determinada. É um chefe. É uma semente da humanidade do futuro. 
salvadorprata@netcabo.pt

ARCHIVES
Setembro 2003 / Outubro 2003 / Novembro 2003 / Dezembro 2003 / Janeiro 2004 / Fevereiro 2004 / Março 2004 / Abril 2004 / Maio 2004 / Junho 2004 / Julho 2004 / Agosto 2004 / Outubro 2004 / Dezembro 2004 / Janeiro 2005 / Fevereiro 2005 / Março 2005 / Abril 2005 / Maio 2005 / Junho 2005 / Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Dezembro 2007 / Janeiro 2008 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Julho 2008 / Agosto 2008 / Novembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 /


Powered by Blogger